SJ TheDaily - шаблон joomla Форекс

Caminhoneiros protestam em Realeza e Ibatiba; veículos de passeio passam

22 May 2018
Author :  

REALEZA (MANHUAÇU/MG) E IBATIBA (ES) - A BR-262 registra paralisações de caminhoneiros e carreteiros em dois locais na região em Realeza (no entroncamento com a BR-116) e em Ibatiba (ES). O principal motivo é a alta de preço no óleo diesel. Até o momento, o governo federal não sinalizou com resposta sobre as reivindicações dos caminhoneiros que fecham estradas em todo o país nesta segunda-feira, 21/05. A passagem é permitida para carros de passeio, ônibus, e veículos que transportam carga viva.

A paralisação em Realeza (distrito de Manhuaçu) somente foi iniciada nesta tarde, por volta de 14:30. O movimento havia feito uma carreata no dia 1º de maio entre a cidade e o distrito percorrendo a BR-262 como forma de protesto. Agora, aderiram ao movimento nacional. O bloqueio afeta a rodovia 262 e a BR-116 em Realeza, no entanto, ônibus, carros de passeio e veículos de serviços públicos passam normalmente.

VOCÊ O VÍDEO ABAIXO

https://youtu.be/VKMKb1utPu0

 

MOTIVOS

Para o presidente do Sinditac (Sindicato dos Transportadores) de Minas, Antônio Vander Silva Reis, que está acompanhando os protestos no estado, o que tem sido cobrado de combustível está inviabilizando o trabalho dos caminhoneiros. “O aumento é absurdo, tem lugar que o diesel, que custava cerca de R$ 2,70 há seis meses, está custando R$ 3,70 ou R$ 3,80. O preço está chegando aos R$ 4”, disse.

Segundo Antônio Vander, o impacto na atividade de quem trabalha com fretes é enorme, pois o preço pago pelos contratantes dos serviços não mudou. “Não tem mais condições de rodar. Hoje o combustível já está ultrapassando em 60% o valor do frete”, conta.

Se um motorista pega um serviço de transporte de mercadoria por R$ 1000, são R$ 600 destinados somente ao combustível. Na avaliação do sindicato, uma conta justa seria de três por um. Ou seja, se o gasto com o diesel for de R$ 600, o motorista deveria receber R$ 600 pelo serviço e mais R$ 600 pelo desgaste do veículo.

O movimento dos caminhoneiros em Minas Gerais começou por volta das 23h30 de domingo nas BRs já nas alturas de Barbacena, Matias Barbosa e Juatuba.

Na sexta-feira, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam)  chamou os motoristas a participar de uma paralisação a partir das 6h desta segunda-feira. O principal motivo é a alta de preço no óleo diesel.

Os caminhoneiros pedem a retirada dos encargos tributários cobrados sobre o óleo diesel. Também querem a isenção da Contribuição sobre Domínio Econômico (Cide) sobre a venda do óleo diesel usado pelos transportadores autônomos.

IBATIBA

Já em Ibatiba (ES), mais de 1000 veículos, entre caminhões e carretas, estão parados às margens da BR 262. A manifestação que começou na manhã desta segunda-feira (21), segue por tempo indeterminado. A fila de veículos chega a cinco quilometros, aproximadamente.

"Está tudo parado. Vamos continuar o dia todo, a noite, amanhã. Se não houver uma mudança na Lei que foi taxado que o preço do combustível vai acompanhar o dólar, nós vamos permanecer por aqui, por tempo indeterminado. A legislação não pode nos prejudicar dessa forma", conta Antonio Carlos de Almeida, proprietário de uma empresa de transportes e um dos manifestantes.

Ainda segundo Antonio, os veículos de carga estão sendo proibidos de passar pelo trecho, ficando estacionados no acostamento da BR 262. A passagem é permitida para carros de passeio, ônibus, e veículos que transportam carga viva.

Carlos Henrique Cruz | Portal Caparaó / Edézio Peterle | Aqui Notícias

Leave your comment

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Aliquam rutrum, tortor vel scelerisque facilisis, ex orci faucibus metus, in laoreet nisl odio sed mauris. Suspendisse rhoncus fermentum leo, eget eleifend nibh lacinia in. Aliquam nisi ex, pellentesque eget augue vel, luctus semper orci. Sed a justo ipsum